Confusão no galinheiro

Bem, acho que nunca vos contei, mas sou apaixonada por costura criativa e em Outubro inscrevi-me num curso de costureira / modista com a duração de 7 meses para adquirir conhecimentos nesta área. Começámos por ser 15 mulheres e 1 homem a frequentar o curso, dividido por módulos e leccionado por três formadoras.

Aprendemos imenso, é verdade, mas toda a gente sabe que muita mulher junta dá confusão e ainda gostava de perceber de quem foi a ideia de colocar 15 mulheres numa sala, 7 horas por dia, 5 dias por semana, durante 7 meses?!

Bem, pelo meio houve umas alminhas que não aguentaram a pressão de falar da vida alheia e desistiram do curso. E depois houve o J, único homem do curso, que quando o  galinheiro começava a pegar fogo, recostava-se na sua cadeira e fingia estar a dormir, só para não ter que as ouvir. Como me senti solidária com ele quando o bando das quatro atacava e destilava veneno.

Agora, o J foi embora do curso, somos apenas 11… 7 mais o bando das quatro, claro!

E vocês não imaginam as pérolas que todos os dias saem daquelas cabeças iluminadas que frequentam um curso para ocupar o seu tempo de desempregadas. Por isso, decidi partilhar com vocês as preocupações, digamos assim, de 11 mulheres que o única coisa que sabem fazer da vida [e mal] é falar uma das outras, e da vida alheia, claro!

2 thoughts on “Confusão no galinheiro

  1. Infelizmente, não tenho jeito nenhum para a costura, com muita pena minha. Não tenho rigorosamente nenhuma paciência para esse tipo de conversas que muitas mulheres teimam em nos brindar. Por isso, às vezes, prefiro juntar-me aos homens (a não ser que falem de futebol e aí já não sei para que lado me hei de virar).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *