O lado negro da cosmética

Too Faced, Urban Decay ou Kylie Jenner são nomes bem conhecidos num mundo da cosmética cada vez mais competitivo. É que parece-me [a mim] que criar uma marca de cosmética nunca foi tão fácil. E entre as marcas e os consumidores estão as bloggers, youtubers, instagrammers e outras influenciadoras digitais, que promovem o lançamento de novos produtos. Mostram-se de cara limpa para a irem começando a preencher. No final, apresentam-se com uma pele irrepreensível, uma forma de cara perfeita, um jogo de sombras mágico, uns lábios maiores e perfeitamente coloridos. Os seguidores idolatram-nas e seguem-lhes os passos.

Desta necessidade que transforma batons, sombras e máscaras de pestanas em bens essenciais, nasce o lado menos glamoroso e brilhante do mundo da cosmética: falamos das imitações que montam um gigantesco mercado negro, que vive sobretudo na China e que daí se espalha por todo o mundo. Os números deixam ver a dimensão alcançada por este submundo: o comércio global de produtos falsificados atingiu 461 mil milhões de dólares anuais (cerca de 420 mil milhões de euros), o que representa 3,3% do comércio mundial.

Plataformas de venda conhecidas, como a gigante Amazon, eBay ou Aliexpress, legimitizam este negócio: os produtos falsos são colocados à venda nestes sites e geram lucro a estas empresas na forma de comissões. Toda a gente quer o último modelo ao preço mais reduzido possível. Mas, é como se diz: não há almoços grátis.

Dos lábios colados aos olhos com infeções. As causas e as consequências da maquilhagem falsa. Nas suas embalagens e cores, eles parecem ser idênticos aos originais. Só que a composição não só é diferente, como altamente tóxica. Vejamos: os metais pesados estão presentes em quantidades absurdas, sendo altamente nocivos para a saúde do cérebro ou reprodutiva — sendo potencialmente cancerígenos.

 

3 thoughts on “O lado negro da cosmética

  1. Infelizmente é uma realidade bem presente nos nossos dias. E não é só na cosmética…alarga-se a todos os ramos de actividade (medicamentos, vestuário, acessórios, brinquedos, etc.).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *